TCU entrega a Davi parecer sobre contas da presidência da República de 2018

 Presidente do Senado, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) recebe ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) para entrega do Relatório das Contas do Governo da República - exercício 2018. (E/D): presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro José Mucio Monteiro Filho; ministra do Tribunal de Contas da União (TCU), Ana Arraes; presidente do Senado, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP); senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). Foto: Marcos Brandão/Senado Federal

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, recebeu nesta quarta-feira (12) o parecer prévio do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre as contas da Previdência da República referentes ao exercício de 2018, último ano do mandato do ex-presidente Michel Temer. O documento foi entregue pela relatora do processo, ministra Ana Arraes, e pelo presidente do Tribunal, José Múcio Monteiro. O TCU recomenda a aprovação das contas com ressalvas.

O principal ponto destacado foi a dificuldade de acesso a dados de contas controladas pela Receita Federal, como arrecadação e créditos a receber. Segundo o secretário de Macroavaliação Governamental, Leonardo Albernaz, pela primeira vez, o TCU não conseguiu obter todas as informações necessárias para emitir uma opinião sobre a confiabilidade do balanço geral da União e, por isso, fez o alerta de que, se a questão não for revista, pode impactar nas contas deste ano também.

— Basta uma decisão governamental de abrir os números sobre a receita. Existe uma discussão sobre o alcance ou não do sigilo fiscal, mas, em princípio, a ideia é que possa, sim, compartilhar o sigilo com os órgãos de controle. Não é abrir mão do sigilo, mas transferi-lo para que as auditorias possam ser feitas com completa rastreabilidade, com completo controle. E a ideia é que isso seja feito a partir do segundo semestre deste ano — disse Leonardo Albernaz.

O parecer prévio do TCU vai ser enviado à Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO), onde vai servir de subsídio para os parlamentares que vão julgar as contas do presidente de 2018. Finalmente, com base nos pareceres do TCU e da CMO, senadores e deputados irão julgar as contas prestadas em sessão conjunta do Congresso Nacional.

Da Assessoria de Imprensa da Presidência do Senado

Agência Senado


Confira os nossos próximos Cursos Especiais

Como Responder Diligências e Notificações dos Órgãos de Controle (TCU e CGU)
Ênfase em convênios e instrumentos correlatos; enfoque em dois prismas: na perspectiva de quem baixa diligências (auditor); e na de quem as responde (gestor). Curso com Auditor Federal de Controle Externo do TCU.
11 e 12 de julho de 2019 / Brasília - DF
Ajustes firmados com Fundações de Apoio – Aspectos Jurídicos e Jurisprudência do TCU
Confirmado
Curso Inédito com fundamento na Lei nº 8.958. O relacionamento entre Instituições Federais de Ensino Superior - IFES e demais Instituições Científicas e Tecnológicas – ICTs com fundações de apoio segundo os entendimentos do Tribunal de Contas da União - TCU. Curso com Auditor Federal de Controle Externo do TCU.
18 e 19 de julho de 2019 / Brasília - DF
 
Nossos Clientes
Portfólio de mais de 2.500 instituições clientes e mais de 9.000 alunos capacitados
Produtos Orzil
Kits distribuídos aos alunos: qualidade e produção exclusiva
Cursos Realizados
Veja as fotos dos cursos da Orzil
Nosso Livro
A Orzil produz e publica obras de formação e capacitação de profissionais de gestão de políticas públicas
Pendrive Orzil
Mais de 2.500 arquivos, distribuídos em 47 pastas, com material bibliográfico complementar
Cartão Fidelidade
Desde 2011, o Cartão Fidelidade para clientes especiais: clientes Orzil