BNDES reestrutura áreas-chave para enfrentar desafios da economia

 Com o objetivo de dar uma resposta mais rápida aos novos desafios do desenvolvimento econômico e social do Brasil, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta terça-feira (11) a aprovação da reestruturação de algumas de suas áreas-chave. As mudanças preveem a simplificação de processos, inclusive no âmbito da carteira de subsidiária BNDES Participações (BNDESPAR), além de “facilitar a atuação do banco no apoio aos governos federal, estaduais e municipais, especialmente na área de infraestrutura”, informou a assessoria de imprensa da instituição.A reestruturação implica também em agilizar o financiamento ao setor empresarial, com destaque para as empresas de pequeno e médio porte, “promovendo a inovação, melhora de gestão e aumento da produtividade da economia brasileira”.

Com essa meta, a atual diretoria de Investimento será reformulada e dividida em duas. Uma ficará responsável pelas áreas de privatização e estruturação de projetos, relacionamento institucional e internacional do banco, atendendo demandas do governo. Está incluída nessa nova diretoria a participação do BNDES na estruturação da venda de ações da União em empresas privadas, bem como a venda de outros ativos ou empresas, de acordo com demanda do Ministério da Economia e do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

A segunda diretoria cuidará do alinhamento da carteira da BNDESPAR às necessidades do banco. Essa diretoria responderá pela venda de participações do BNDES em empresas listadas e não listadas. O fomento do mercado de capitais seguirá como um dos objetivos do banco.

Também a área industrial, ligada à diretoria de Empresas, será dividida em duas superintendências, que oferecerão aos clientes todas as linhas de crédito do BNDES. A área de Comércio Exterior teve a dimensão reduzida, passando a ser um departamento de produtos voltados à exportação, esclareceu a assessoria.

De acordo com o banco, as alterações promovidas não representarão aumento de gastos, uma vez que os custos adicionais foram compensados com a redução de cargos e departamentos. Com a reformulação, a participação feminina subiu de quatro para sete nos 20 cargos de chefia de áreas existentes, ampliando a representatividade das mulheres na alta administração do BNDES.

Edição: Fábio Massalli

Confira os nossos próximos Cursos Especiais

Como Responder Diligências e Notificações dos Órgãos de Controle (TCU e CGU)
Ênfase em convênios e instrumentos correlatos; enfoque em dois prismas: na perspectiva de quem baixa diligências (auditor); e na de quem as responde (gestor). Curso com Auditor Federal de Controle Externo do TCU.
11 e 12 de julho de 2019 / Brasília - DF
Ajustes firmados com Fundações de Apoio – Aspectos Jurídicos e Jurisprudência do TCU
Confirmado
Curso Inédito com fundamento na Lei nº 8.958. O relacionamento entre Instituições Federais de Ensino Superior - IFES e demais Instituições Científicas e Tecnológicas – ICTs com fundações de apoio segundo os entendimentos do Tribunal de Contas da União - TCU. Curso com Auditor Federal de Controle Externo do TCU.
18 e 19 de julho de 2019 / Brasília - DF

Nossos Clientes
Portfólio de mais de 2.500 instituições clientes e mais de 9.000 alunos capacitados
Produtos Orzil
Kits distribuídos aos alunos: qualidade e produção exclusiva
Cursos Realizados
Veja as fotos dos cursos da Orzil
Nosso Livro
A Orzil produz e publica obras de formação e capacitação de profissionais de gestão de políticas públicas
Pendrive Orzil
Mais de 2.500 arquivos, distribuídos em 47 pastas, com material bibliográfico complementar
Cartão Fidelidade
Desde 2011, o Cartão Fidelidade para clientes especiais: clientes Orzil