Com análise acadêmica e arte folclórica, IBGE lança Brasil em Números 2020

Publicado em: 26/09/2020 - 10:14

Início » Notícias » Com análise acadêmica e arte folclórica, IBGE lança Brasil em Números 2020

Editoria: IBGE | Carlos Alberto Guimarães | Arte: Helga Szpiz

  • Publicação anual reúne mais de 30 autores em quase 500 páginas.
  • São 23 capítulos com análises baseadas em informações do IBGE sobre mercado de trabalho, habitação, saúde, meio ambiente e participação política.
  • Ilustrado com obras do Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore, em Alagoas.
  • E-book disponível em português e inglês.

O IBGE lança hoje (25) a edição 2020 do Brasil em Números, publicação anual com informações e análises de variados aspectos da realidade brasileira. Mais de 30 autores – entre historiadores, geógrafos, demógrafos, arquitetos, economistas e outros acadêmicos – colaboraram com a obra, de quase 500 páginas, disponível em versão online e e-book. Entre os temas tratados, estão trabalho, habitação, saúde, meio ambiente e participação política.

Este ano, a publicação é ilustrada com obras do Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore (MTB), localizado em Maceió. O nome do Museu é uma homenagem ao professor, médico e folclorista Theotônio Vilela Brandão, cuja coleção de arte popular foi doada à Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Cada capítulo se inicia com imagens das obras de arte presentes no Museu.

“Diferentemente de outras publicações do Instituto, que se dedicam somente a apresentar dados e números, neste caso há uma camada de análise qualitativa, pois a opinião dos professores fica expressa em artigos baseados em tabelas, gráficos e mapas do IBGE e de instituições parceiras”, explica Isabela Torres, coordenadora executiva do projeto Brasil em Números.

 

Fachada do Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore (MTB) – Foto: Pablo de Luca

Ao todo, são 23 capítulos, compondo um valioso instrumento de consulta e de base para análises e planejamento em diversas esferas e finalidades. Embora o impacto da pandemia de coronavírus ainda estivesse por vir quando a edição deste ano começou a ser produzida, alguns artigos já mapeavam essa possibilidade. “É o caso do professor Fernando Garrefa, no texto sobre Comércio e Cidades, com dados bastante atuais”, ressalta Isabela.

Cabe destaque também ao artigo do professor Flávio Henrique Miranda de Araújo Freire, que centrou sua análise sobre População na pergunta: “O que o Censo 2020 nos mostraria em termos demográficos?”. Diante do adiamento do recenseamento para 2021, devido à pandemia de Covid-19, o especialista tirou suas conclusões a partir da avaliação de dados populacionais disponíveis,tendência de indicadores demográficos e projeções de população.

O planejamento para uma obra desse porte, segundo a coordenadora, começa ainda no ano anterior. “Com 12 meses de antecedência, já vamos convidando os especialistas que, em cerca de dois meses, produzem textos exclusivos para o livro”, afirma Isabela. “Nosso maior desafio é articular todas as instâncias editoriais, desde o primeiro contato com os autores até o dia do lançamento, a fim de conseguir o melhor resultado para a sociedade”, sintetiza.

O Brasil em Números é publicado continuamente desde 1992 e está disponível em português e inglês, ampliando ainda mais o impacto e a abrangência do projeto. Além das informações fornecidas pelo IBGE, os autores também utilizam dados produzidos pelo Banco Central, agências reguladoras, Ministérios Federais e algumas de suas instituições vinculadas.