Grupo Orzil - Destinos Turísticos Inteligentes, parceria entre Ministério do Turismo e MCTI

Orzil nas redes

Dez cidades assinam adesão ao projeto Destinos Turísticos Inteligentes, parceria entre Ministério do Turismo e MCTI

Publicado em: 02/07/2021 - 11:16

Início » . PROGRAMAS DE GOVERNO » .EXECUTIVO » CIÊNCIAS, TECNOLOGIA E INOVAÇÕES » Notícias » TURISMO » Dez cidades assinam adesão ao projeto Destinos Turísticos Inteligentes, parceria entre Ministério do Turismo e MCTI

Um Destino Turístico Inteligente se caracteriza por ofertar aos visitantes produtos e experiências únicas, inovadoras e de qualidade, sendo estruturado em cinco pilares: governança, inovação, tecnologia, sustentabilidade e acessibilidade

E5JC9OzWUA8WAud.jpg

Foto: Roberto Castro/MTur

OMCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e o Ministério do Turismo e  promoveram nesta quarta-feira (30), em Brasília, a cerimônia de adesão de 10 cidades ao programa Destinos Turísticos Inteligentes. A iniciativa vai promover um diagnóstico nos municípios escolhidos e traçar estratégias para o desenvolvimento do turismo local de forma inovadora, incluindo a capacitação de gestores locais.

As 10 cidades que fazem parte do projeto-piloto representam as 5 regiões do país. Assinaram o termo de adesão representantes de Rio Branco/AC e Palmas/TO (Norte); Recife/PE e Salvador/BA (Nordeste); Campo Grande/MS e Brasília/DF (Centro-Oeste); Florianópolis/SC e Curitiba/PR (Sul); e Rio de Janeiro/RJ e Angra dos Reis (Sudeste).

Direto de São José dos Campos (SP), o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, astronauta Marcos Pontes, assinalou que tecnologias como a Inteligência Artificial e a Internet das Coisas podem ajudar o setor a dar um salto e lembrou outra parceria entre os dois ministérios: a Câmara do Turismo 4.0, que reúne diferentes representantes para tratar de iniciativas que usem a Internet das Coisas no setor.

“Nosso país tem belezas, destinos turísticos invejados em todo o planeta. A gente precisa colocar infraestrutura adequada para atender os turistas locais e de fora. Nós temos programas convergentes como o Plano Nacional de Internet das Coisas, que inclui o turismo 4.0. O Brasil pode ser um dos protagonistas no planeta e tem todas as condições para isso”, afirmou.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, explicou que o programa foi desenhado com parceria de instituições da Argentina e da Espanha, mas vai buscar uma estratégia própria que atenda às necessidades brasileiras.
“Nós vamos buscar alternativas com programas pilotos brasileiros. Apesar de o programa começar o desenvolvimento com a Espanha e ser aperfeiçoado na Argentina, o Brasil precisa de um programa que atenda nossas necessidades. Vamos auxiliar o turismo, transformá-lo em emprego e renda. Vamos ainda ter boas notícias desse programa”, pontuou.

Destinos Inteligentes

Segundo a Sociedade Mercantil Estatal para a Gestão da Inovação e as Tecnologias Turísticas (SEGITTUR), da Espanha, um Destino Turístico Inteligente se caracteriza por ofertar aos visitantes produtos e experiências únicas, inovadoras e de qualidade, sendo estruturado em cinco pilares: governança, inovação, tecnologia, sustentabilidade e acessibilidade. A iniciativa, lançada em janeiro, pelo Ministério do Turismo tem parceria com o instituto argentino Ciudades Del Futuro (ICF), cuja metodologia contará com a chancela da SEGITTUR.

fonte MCTI