Grupo Orzil -

Orzil nas redes

Estudo relaciona fiscalizações com a redução da corrupção nos municípios

Publicado em: 17/11/2017 - 09:03

Início » . MUNICÍPIOS e PREFEITURAS » FISCALIZAÇÃO e COMPLIANCE » Notícias » Estudo relaciona fiscalizações com a redução da corrupção nos municípios

Estudo relaciona fiscalizações com a redução da corrupção nos municípios

Em palestra ontem (16) na Universidade de Brasília, o pesquisador Cláudio Ferraz, da Universidade Católica do Rio de Janeiro, apresentou pesquisa que mostra como localidades auditadas novamente apresentam 8% menos irregularidades. Segundo o professor, a corrupção em governos municipais representa a fração mais significativa dos recursos públicos desviados no Brasil.

O trabalho de pesquisa “Auditorias Governamentais Reduzem a Corrupção?” (versão em inglês), se baseia em dados do Programa de Fiscalização em Entes Federativos, utilizando como referência os municípios escolhidos pela metodologia de sorteios, entre as 20ª e 38ª edições.

“Demonstramos que as cidades fiscalizadas previamente pelo MTFC têm 8% menos irregularidades quando comparadas a municípios que são auditados pela primeira vez”, afirmou.

Possuir veículos de mídia representativos é outro fator importante, pois uma redução de 6% a 8% nas falhas e irregularidades também foi verificada nos municípios vizinhos aos que foram auditados. O pesquisador defende que esse efeito é significativo e provavelmente maior se comparado a uma localidade que nunca foi fiscalizada.

Segundo Ferraz, a corrupção traz graves consequências para a sociedade, principalmente na área de educação. “Conforme o aumento dos recursos desviados numa localidade, as notas dos alunos na Prova Brasil diminuem significativamente. A média de desvio é de cerca de 20% das verbas, o que ocasiona em termos de aprendizagem a perda de um ano letivo”, destacou.

Outro ponto de análise é a redução da impunidade com o aumento expressivo de condenações nos últimos anos. Segundo o mesmo estudo, prefeitos de municípios que foram fiscalizados pelo MTFC têm 20% mais chances de serem punidos por atos como improbidade administrativa, enriquecimento ilícito e dano ao erário.

“No ano 2000, 25 prefeitos sofreram condenações cíveis e se tornaram inelegíveis. O número cresce gradativamente e chega, por exemplo, a mais de 400 prefeitos, em 2011. Isso coincide com a atuação do MTFC e, dentre outras razões, com a maior integração dos órgãos de combate à corrupção”, defendeu Ferraz.

Por meio do programa, instituído em 2003 e reformulado em 2015, o Ministério da Transparência verifica a aplicação do dinheiro público federal transferido aos demais entes para a execução das ações de governo.

REGISTRO AUT. 125985318082017/ORZIL


Operacionalização do SICONV ( V )

Intensivo e Completo (5 dias de curso – 40 h/a): celebração, execução, fiscalização, prestação de contas e tomada de contas especial no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse – SICONV. Inclui oficina de trabalho: dúvidas específicas, perguntas e respostas mais frequentes.

18 a 22 de dezembro de 2017 / Brasília – DF