Grupo Orzil -

Orzil nas redes

MT: Ferramenta permitirá cidadão controlar gastos públicos

Publicado em: 20/11/2017 - 14:42

Início » FISCALIZAÇÃO e COMPLIANCE » Notícias » TECNOLOGIA, LGPD » MT: Ferramenta permitirá cidadão controlar gastos públicos

Ferramenta permitirá cidadão controlar gastos públicos

em Transparência | 20.11.2017 contas abertas

O quanto já foi pago por uma obra, quanto está sendo investido em saúde, onde o dinheiro está sendo aplicado. Essas e outras informações serão disponibilizadas ao cidadão através do “Mira Cidadão”. Desenvolvido pelo próprio governo de Mato Grosso, o portal com informações em tempo real deve estar disponível ao cidadão ainda este mês.

O controlador geral do Estado Ciro Rodolpho Gonçalves explica que há um ano o Mira passou a ser desenvolvido na versão cidadão. “O Mira Cidadão é muito mais que um portal de transparência. Ele é uma ferramenta de interação do cidadão com o gasto público. Mostrar ao cidadão o que está sendo feito com dinheiro público. Deixar ao cidadão em tempo real o caminho para o dinheiro público”.

A Controladoria já vinha desenvolvendo um projeto de intensificar a capacidade de controle eletrônico através do cruzamento de banco de dados. O projeto surgiu há cinco anos, batizado de Monitoramento Inteligente de Risco em Auditoria (MIRA). “O governador determinou que se essa ferramenta serve para controle da CGE, dos auditores e do Governo, tem que servir também para o cidadão, é claro que uma linguagem clara”, explica.

Com a nova ferramenta que vai ser lançada ainda este mês o cidadão pode conhecer o dinheiro aplicado na área da saúde, educação, segurança e as despesas públicas. O cidadão pode conhecer o tipo de despesa. “Ao pesquisar combustível, por exemplo, ele pode ter acesso às empresas, as despesas. Funciona tipo Google. É um dado transparente, um dado público”, diz Ciro Rodolpho.

O controlador geral frisa ainda que com o Mira o cidadão controlador vai ver o gasto. “Vai perguntar por que gastou tanto com evento, tanto com medicamento. A transparência é trazer o cidadão para o controle”, ressalta.

Ciro diz ainda que grande parte da corrupção que ocorreu se tivesse uma transparência mais robusta não tinha passado tanta coisa. Além disso, a nova ferramenta traz um espaço para o cidadão fazer uma interação de controlador. Além de reportar se tiver problema na ferramenta, o cidadão pode também fazer denúncias e sugestões. “Ai a pessoa vai falar, CGE, dá uma olhada nisso. Ele pode pedir, por exemplo, uma cópia de contrato. Transparência não tem que ser só um site”, confirma.

REGISTRO AUT. 125985318082017/ORZIL

Operacionalização do SICONV ( V )

Intensivo e Completo (5 dias de curso – 40 h/a): celebração, execução, fiscalização, prestação de contas e tomada de contas especial no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse – SICONV. Inclui oficina de trabalho: dúvidas específicas, perguntas e respostas mais frequentes.

18 a 22 de dezembro de 2017 / Brasília – DF