Projeto torna obrigatório o uso de recursos do Fundo Penitenciário

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Reunião ordinária. Líder do governo na câmara, dep. Major Vitor Hugo (PSL - GO)

Major Vitor Hugo aponta omissão estatal com consequências nefastas

O Projeto de Lei 1598/19 classifica como ato de improbidade administrativa retardar ou deixar de utilizar os recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) nas finalidades às quais se destina, como a reforma de presídios e o aperfeiçoamento do serviço penitenciário, exceto se for comprovada impossibilidade devidamente circunstanciada. A proposta tramita na Câmara dos Deputados.

Pela lei, os recursos do fundo poderão ser usados em construção, reforma, ampliação, aprimoramento dos estabelecimentos penais, manutenção de serviços penitenciários, reinserção social de presos e políticas de redução da criminalidade, entre outras despesas.  cursos especiais+

O deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO), que apresentou o projeto, aponta a negligência de agentes públicos no uso dos recursos do Funpen. “É comum que agentes públicos encarregados de utilizar o fundo deixem de fazê-lo, sem nenhuma explicação convincente ou racional. Trata-se de censurável omissão estatal, apta a gerar consequências nefastas e duradouras”, considera o parlamentar.

Em texto publicado na imprensa goiana em 2018, Vitor Hugo já havia tratado do assunto: “No segundo semestre de 2017, os estados haviam executado apenas 1% dos R$ 1,2 bilhão do Fundo Penitenciário Nacional a eles repassados pela União. Em Goiás, nosso interesse imediato, segundo dados do Ministério da Justiça, apenas 18% dos quase R$ 32 milhões repassados em fins de 2016 foram efetivamente executados”.

A proposta acrescenta o novo tipo à Lei da Improbidade Administrativa (8.429/92). Entre as penas para tais condutas, estão o ressarcimento aos cofres públicos, a perda de função pública e o pagamento de multa.

Tramitação
O projeto será analisado pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, antes de ser votado pelo Plenário.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

Reportagem – Noéli Nobre
Edição – Wilson Silveira

Agência Câmara Notícias

Confira os nossos próximos Cursos Especiais

Tomada de Contas Especial e o novo Sistema e-TCE
Confirmado
Curso Especial com ênfase nos recentes normativos do Tribunal de Contas da União (Portaria nº 122, de 20 de abril de 2018; Instrução Normativa nº 76 e Decisão Normativa nº 155, ambas de 23.11.2016, publicadas no DOU de 12.12.2016) que dispõem sobre a formalização, a instauração, a organização e o encaminhamento dos processos de tomada de contas especial; inclui informações sobre o novo Sistema e-TCE. Curso com Auditor Federal de Controle Externo do TCU.
27 e 28 de junho de 2019 / Brasília - DF
Emendas Parlamentares
Confirmado
Curso Especial direcionado a proponentes, convenentes e concedentes: procedimentos para correta identificação, captação, formalização e execução de emendas. Inclui procedimentos para apresentação, registro e operacionalização das emendas parlamentares individuais de execução obrigatória, e prazos e procedimentos para a superação de impedimentos técnicos. Inclui a nova Portaria Interministerial nº 78, de 26.02.2019 – Operacionalização das Emendas; Comunicado SICONV nº 08, de 16.04.2019 – Adimplência/Inadimplência; Comunicado SICONV nº 09, de 18.04.2019 – Novo Cronograma para Execução e a PEC das Emendas Impositivas de Bancada 2019 (RP7).
24 e 25 de junho de 2019 / Brasília - DF
 
Nossos Clientes
Portfólio de mais de 2.500 instituições clientes e mais de 9.000 alunos capacitados
Produtos Orzil
Kits distribuídos aos alunos: qualidade e produção exclusiva
Cursos Realizados
Veja as fotos dos cursos da Orzil
Nosso Livro
A Orzil produz e publica obras de formação e capacitação de profissionais de gestão de políticas públicas
Pendrive Orzil
Mais de 2.500 arquivos, distribuídos em 47 pastas, com material bibliográfico complementar
Cartão Fidelidade
Desde 2011, o Cartão Fidelidade para clientes especiais: clientes Orzil