TCU condena instituto por desvios em convênios

  • TCU condena instituto de Londrina por desvios em convênios de R$ 3,7 milhões

O Tribunal de Contas da União (TCU) julgou irregulares as contas do Instituto Internacional de Comunicação e Cultura (Origem) de Londrina. A entidade firmou uma série de convênios com o Ministério do Turismo no valor de R$ 3,722 milhões para a realização de eventos, como o Imin Matsuri Curitiba e Rolândia, 500 Milhas de Londrina, Natal Luz Assaí e Robotec Fair 2009.

 A fundadora do Instituto Origem, Mahoko Kasuya, e o seu filho Luiz Antonio Ken Kasuya foram condenados a ressarcir os valores dos convênios atualizados e ainda receberam uma multa de R$ 200 mil, com prazo de 15 dias para fazer o recolhimento ao Tesouro Nacional. O julgamento foi realizado no dia 7 de outubro pelos ministros Walton Alencar Rodrigues (presidente), Benjamin Zymler, José Múcio Monteiro e Bruno Dantas (relator).

O Instituto Origem foi criado em 2004 e começou a firmar convênios com o governo federal em 2006. Segundo o TCU, ” a auditoria realizada constatou, entretanto, que a entidade, apesar de se declarar capaz de executar os eventos propostos, terceirizou todos os serviços elencados nos projetos apresentados, existindo provas irrefutáveis de que grande parte dos recursos recebidos foi desviada uma vez que os correspondentes créditos foram transferidos muito tempo após a data de realização dos respectivos eventos.”

O Tribunal de Contas da União argumenta que não existe qualquer relação entre os cheques apresentados e as notas fiscais contidas na prestação de contas. Vários cheques ainda teriam sico sacados pela própria Mahoko Kasuya nomeados a favor de outros membros de sua família ou para despesas alheias dos convênios, como a quitação do condomínio residencial do filho, presidente do Instituto Origem à época.

O relator Bruno Dantas também questiona o porquê do Instituto Origem ter omitido que Mahoko Kasuya era a proprietária da empresa Continental Press Agência de Notícias, que foi beneficiada com contratos pagos com os recursos públicos. A Continental foi multada em R$ 60 mil pelo TCU.

A reportagem de odiario.com tenta contato com os representantes do Instituto de Origem e seu advogado, Marcos Ticianelli.

http://londrina.odiario.com/

Nossos Clientes
Portfólio de mais de 2.500 instituições clientes e mais de 9.000 alunos capacitados
Produtos Orzil
Kits distribuídos aos alunos: qualidade e produção exclusiva
Cursos Realizados
Veja as fotos dos cursos da Orzil
Nosso Livro
A Orzil produz e publica obras de formação e capacitação de profissionais de gestão de políticas públicas
Pendrive Orzil
Mais de 2.500 arquivos, distribuídos em 47 pastas, com material bibliográfico complementar
Cartão Fidelidade
Desde 2011, o Cartão Fidelidade para clientes especiais: clientes Orzil