Transporte em Brasília


TOPO-PAGINA

.

.

EXECUTIVO1. Transporte Executivo 

Para conforto dos clientes Orzil, firmamos parceria para transporte de alunos.

O valor é fixo para percursos Aeroporto/Setor Hoteleiro Sul ou Norte/Aeroporto: R$ 40,00 para cada trecho. (pagamento somente em dinheiro).

O agendamento do referido percurso ou de outros deverá ser realizado, com antecedência, na Central de Atendimento Orzil ou durante nossos cursos com as recepcionistas.



ONIBUS2. Ônibus executivo que liga aeroporto ao centro da cidade

A TCB inicia a operação da Linha Executivo Aeroporto, a linha número 113. Circular que ligará o Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek ao Setor Hoteleiro Norte e Sul. O itinerário será: Aeroporto, Esplanada dos Ministérios, Setores Hoteleiros Norte e Sul, Aeroporto. Partindo do Aeroporto entre 06:30h e 23:00h, com a freqüência de partida de 30 minutos, o serviço será oferecido diariamente, inclusive aos sábados, domingos e feriados. O valor da tarifa será de R$ 12,00. Acesse: Horários +

– Informações: (61) 3344-2769
– Paradas no Setor Horteleiro Sul: Hotel das Nações, Alvorada; Phenícia e Brasil 21

onibus-executivo-brasilia1


 TAXI3. Táxi

Para tornar o táxi mais acessível no Distrito Federal, algumas empresas oferecem desconto especial (30%) por meio de contato telefônico.

O valor médio da tarifa de táxi do Aeroporto ao Setor Hoteleiro Sul, onde são realizados os cursos da Orzil, corresponde à média de R$ 50,00 com percurso de aproximadamente 20 minutos (13 Km), percorrido pelo Eixo Rodoviário Sul – “Eixão Sul” . 

Obs: O tempo percorrido pode variar nos horários de “rush”.

Contatos em Brasília:

– CENTRAL RÁDIO TÁXI MARANATA: (61) 3323-3900

– COOPERTAXI:  (61) 3344-1000

– COOBRÁS RÁDIO TÁXI:  (61) 3224-1000

– UNITAXI:  (61) 3225-5050

– RÁDIO TAXI ALVORADA: (61) 3321-3030

– RÁDIO TAXI SHALOM: (61) 3321-8181

– BLUE TREE TAXI: (61) 3306-2939

Taxista pode negar a corrida ao passageiro quando a distância é pequena?

Publicado por Vitor Guglinski
Caros amigos Jusbrasileiros,

É mais comum do que imaginamos, principalmente nos grandes centros, a existência de taxistas que se negam a transportar o passageiro quando o trajeto da corrida é pequeno, ao argumento de que o atendimento seria economicamente inviável para o motorista.

Pois bem.

Poucos consumidores sabem, mas essa prática é considerada abusiva pelo Código de Defesa do Consumidor. Notem o que diz o art. 39, inciso II, do CDC:

Art. 39. É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas:

(…)

II – recusar atendimento às demandas dos consumidores, na exata medida de suas disponibilidades de estoque, e, ainda, de conformidade com os usos e costumes.

Sendo assim, tendo a possibilidade de transportar o passageiro (consumidor), isto é, estando com o táxi livre, o taxista, na condição de fornecedor de serviço (vide art. e seu § 2º do CDC), não pode se recusar a prestar o serviço; não pode selecionar seus clientes. Ao disponibilizar o serviço, o taxista assume a obrigação de atender o passageiro, sob pena de incorrer, inclusive, em crime contra as relacoes de consumo, tipificado no art. , inciso VI, da Lei nº 8.137/90, assim redigidos:

Art. 7º Constitui crime contra as relacoes de consumo:

(…)

VI – sonegar insumos ou bens, recusando-se a vendê-los a quem pretenda comprá-los nas condições publicamente ofertadas, ou retê-los para o fim de especulação.

Pena – detenção, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, ou multa.

Portanto, fica mais essa dica para os consumidores, a fim de que exijam seus direitos e não se deixem enganar pelos motoristas mal intencionados, que só visam auferir grandes vantagens.

Um abraço, e até a próxima!

Vitor Guglinski
Advogado. Especialista em Direito do Consumidor

Social

Receba Informativos

Facebook

central de atendimento
whatsapp