Voltar ao site

Escavação do Túnel Milagres do Projeto São Francisco é finalizada

Por: Alexandre Orzil Em: 11/07/2018 - 14:17

Escavação do Túnel Milagres do Projeto São Francisco é finalizada

Publicação: 10/07/2018 | 19:56

O Ministério da Integração Nacional concluiu, nesta terça-feira (10), a escavação do túnel Milagres, localizado entre as cidades de Verdejante (PE) e Penaforte (CE), do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Com quase um quilômetro de extensão e cerca de nove metros de diâmetro, o túnel Milagres é a primeira estrutura de engenharia do empreendimento no estado do Ceará e a última construção da primeira etapa (1N) do Eixo Norte.

Com o término das escavações, equipes técnicas responsáveis pela execução das obras vão trabalhar nos serviços finais da estrutura como acabamento interno das paredes e piso.  Os trechos das obras 1N estão com trabalhos 24 horas por dia e empregam mais mil profissionais. Atualmente, as águas do Rio São Francisco já avançam por 80 quilômetros dos canais até a terceira estação de bombeamento (EBI-3) do Eixo Norte.

Funcionalidade

Com 96% de execução física, o Eixo Norte é composto por 260 quilômetros, distribuídos em três etapas: 1N (140 quilômetros); 2N (39 quilômetros) e a 3N (81 quilômetros). A etapa 1N é responsável por dar funcionalidade ao Eixo Norte.  O trecho capta a água do Rio São Francisco, em Cabrobó (PE), e a bombeará por 188,1 metros de altura. De lá, as águas seguirão pelas demais estruturas (2N e 3N) por gravidade até o Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

O Eixo Norte do Projeto São Francisco foi projetado para atender 223 cidades dos municípios do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. A população dessas localidades soma mais de 7,1 milhões de habitantes. Desde novembro de 2017, o Eixo Norte já atende mais de 12 mil moradores em comunidades rurais nos municípios de Cabrobó e Terra Nova (PE).

REGISTRO AUT. 125985318082018/ORZIL


Como Responder Diligências e Notificações dos Órgãos de Controle (TCU e CGU)

Ênfase em convênios e instrumentos correlatos; enfoque em dois prismas: na perspectiva de quem baixa diligências (auditor); e na de quem as responde (gestor).

23 e 24 de agosto de 2018 / Brasília – DF